Os caminhos para RH auxiliar no crescimento de uma empresa

Artigos
04 de Agosto
0
comentários

Celso Bazzola

 
O perfil do profissional de Recursos Humanos vem se modificando com o tempo, recebendo os impactos das mudanças sociais, econômicas, políticas e tecnológicas no decorrer dos anos.

Assim, esse campo profissional se viu obrigado a focar suas ações no desenvolvimento de pessoas, remuneração, tecnologia da Informação, comunicações, clima, competências e muitas outras, atravessando momentos dramáticos de reengenharia, downsizing e da terceirização.

Como isso essa área se viu obrigada a ter uma das maiores qualificações dentro das empresas, evitando a todo custo ações de aventureiros, sem qualquer expertise na operação. Dentre as principais áreas de atuações dos Recursos Humanos hoje estão:

 

Perfil estratégico dentro das organizações, voltada efetivamente para a gestão de pessoas e equipes, contribuindo para os resultados das empresas, a partir de uma consciência de que sem pessoas qualificadas e motivadas, a organização jamais terá sucesso.
Conhecimento de competências nas áreas técnicas internas de RH como: administração de pessoal, benefícios, relações trabalhistas, tecnologia e entendimentos das leis.
Atuação das atividades de planejamento; recrutamento; seleção; treinamento; avaliação de desempenho; competências e potencial; desenvolvimento de líderes; remuneração.
Participação no core business da empresa, com atuação pautada como agente conciliador, com sua habilidade e conhecimento tecnológico dando suporte e estrutura para evolução dos colaboradores de diversos níveis da empresa em busca de resultados.
Conhecimento em legislação trabalhista, que por muitas vezes oneram as empresas, mesmo que este trabalho seja distribuído para empresas parceiras especializadas em questões específicas.

 
O problema maior é que não há como priorizar uma dessas áreas, sendo que, com o cada vez maior nível de competitividade do mercado, todas essas necessidades se tornam ainda mais latentes, já que o fator humano se tornou o maior diferencial ou causador das mudanças visando alcançar resultados.
Mas, como fazer isso nas empresas hoje? São duas as saídas, ou se monta uma pesada estrutura para isso nas empresas e assume todo trabalho internamente, ou parte em busca de parceiros com visão de mercado e melhores práticas para realização de toda estratégia relacionada ao desenvolvimento e ações de recursos humanos, ficando as decisões e continuidade por conta do profissional de RH da empresa.

É hora de otimizar as ações dessa área, pois o mercado tende a ser veloz. A falta de políticas bem definidas de Recursos Humanos poderá levar a empresa perder grandes talentos para o mercado e a busca por um novo talento e sua capacitação envolvem custos diretos e indiretos.

Os profissionais de Recursos Humanos que não observam esta tendência, dificilmente criarão planos de contingência que visam à retenção e desenvolvimento desses e aos resultados da empresa. A estes profissionais, sugiro atualizar-se, ao invés de doar seus esforços para o trabalho que não traz resultados (operacional). Foque na estratégia e desenvolva ferramentas que tragam retorno à organização.

Já para os empresários que ainda não investiram em seus profissionais de Recursos Humanos, recomendo que direcionem parte de seus investimentos para desenvolvê-los ou convidem empresas ou profissionais que possam mudar esta realidade.

 
Celso Eduardo Bazzola, consultor em recursos humanos e diretor executivo da BAZZ Estratégia e Operação de RH.
 

Enviar para um amigo